Quando descobri o que sou para Deus, a opinião da oposição a meu respeito, perdeu o efeito;quando me conscientizei do que Deus é para mim, dispensei intermediários...

EstherRogessi Estruturando Vida Através das Letras

"Há sempre uma razão de ser em cada amanhecer".

Meu Diário
27/10/2008 14h19
O PREÇO DA VERDADE

 

    O PREÇO DA VERDADE


( Mt 14:4 ) Porque João lhe dissera: Não te é lícito possuí-la.


Como fugir da verdade?
Como ignora-la?
Em qualquer situação, esta, deverá prevalecer; nela está Deus; Ele é a verdade e por ela prima.
O Senhor, jamais se esquivou da verdade. 
      

Quando traído por Judas, e,  quando os soldados foram prendê-lo, perguntaram à multidão, quem era Jesus, simplesmente, ele falou:  - Sou eu!

E, quando perguntaram pela segunda vez, não negou: -Eu já vos disse que sou eu ( Jo 18:1-8).


Na sua onisciência sabia, do que se tratava e o que viria a acontecer. Porém, não recuou! Poderia, simplesmente, sair sem nada falar... Mas, há momentos nas nossas vidas, em que temos que enfrentar situações, para que possamos resolvê-las. Nada pode ser resolvido através da fuga,  agindo dessa forma, conseguiremos adia-las,  isto é prolongar o sofrimento.


É óbvio que a verdade é impactante. Muitas  vezes, traz consequências dolorosas... Porém, é preciso estar bem com Deus.
Nada há encoberto que não seja revelado! É tudo questão de tempo e hora. 
Os anos podem passar, mas a justiça de Deus, jamais há de faltar!

Herodes Antipas, o tetrarca, mandou que prendessem a João Batista, por este dizer-lhe a verdade sobre a mulher que ele tomara do seu meio-irmão, Herodes Filipe.
João Batista pregando a Palavra falou-lhe: “-Não te é lícito possuí-la.” Herodias juntamente com sua filha Salomé, maquinou contra a vida de João, prevalecendo. O juízo de Deus veio sobre a vida de Herodias.
Agripa I foi feito tetrarca e ela foi banida do reino passando, a viver o resto dos seus dias no exílio. 
      Que o Senhor o Deus dos Exércitos nos ajude na nossa  caminhada, e, que possamos não só virar  a página da mentira, em nossas vidas, mas que possamos rasgá-la, para que assim, o Senhor continue a nos abençoar.  

 

 

Licença Creative Commons
O trabalho O Preço da verdade de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

 

 

 


Publicado por EstherRogessi em 27/10/2008 às 14h19
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
25/10/2008 22h45
Mariá a Exigente Broborleta!

 

 

Prestenção Mariá:

Quem tu quer, não tem...

Quem tu tem... não quer.

Ta perto, muito perto

de Deus oiá procê,

Abutuca os teus zóio,

Vigia noite e dia...

Teu príncipe ta chegando,

Pra acabá  essa agonia.

 

Prestenção... Mariá:

Tu num quis Zé bodeguero,

Jão vaquero tombém não!

Teu primo que corta cana,

Teu vizinho cantador...

E o sanfonero da cidade,

Tu tombém, já dispensô!

Veve dizendo pro povo:

Só vô casá cú dotô!

 

Cuidado muito cuidado

com a tua insigência...

Os anos estão passando,

Foste uva fresquinha, maçã do amor,

à espera de um doutô...

Doutô come caqui, fruta do conde e sapoti,

Logo tu...Sem eira nem beira...

Mulé deixa de besteira,

Chegaste ao fim da feira.




Licença Creative Commons
O trabalho Mariá a exigente broboleta de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.


 

Publicado por EstherRogessi em 25/10/2008 às 22h45
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
25/10/2008 22h41
A Malcriada Mariá... Vixe!

Conheci uma Mariá,

Má criada pra daná,

Quis homenagiá a tá

porém, ela num intendeu

Quis tirar sarro deu...

 

Vê onde se meteu!...

Toma tento Maria...

O cangaço já passou

guarda a faca na cinta

Lampião hoje é doutô!

 

Colocou na minha página,

um comentaro malcriado,

pura ignorânça dela,

perdeu! Dexei de lado.

falou mal do meu cordel:

 

Pra nadica prestava...

Agora tô eu aqui,

tirando sarro d'ocê...

Ocê prantô... vai coiê!

Tadinha da Mariá...

 

Na poesia quer fazer...

Só verdade aparecer.

Poetar é contar causo,

Imaginaro é poesia,

Num é autobiografia!

Licença Creative Commons
O trabalho A Malcriada Mariá...Vixe! de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

   

 

 

 

 

 


Publicado por EstherRogessi em 25/10/2008 às 22h41
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
25/10/2008 22h17
ADORMECER CEREBRAL

Freneticamente escrevo... Situações, ações, e reações;vivências minhas e de outros; casos  e causos.

Verdades, mescladas com  o imaginário;páginas ávidas,por serem preenchidas; descrevo teclando...Dou-lhes vida.

Personagens querem  sair do anonimato,desejosos  por causar risos. No momento,sou palhaço, que ao fazer rir, chora por dentro.

 

Não quero perder esses momentos de inspiração...Palavras e frases, até o ínfimo verso.Digito-os, para memorizá-los;

palavras soltas... Não quero perdê-las, depois, trabalharei com calma e esmero.

O poeta maior, está me presenteando...

Não desperdiçarei estes momentos!

E, nos dias, em que se fizer silêncio... Saberei aproveitá-los!

Lerei  os meus colegas poetas...Deleitar-me-ei com os seus sentires...Não desesperarei. Até a terra,Deus dá um tempo de descanso.

 

É hora de viver um momentâneo adormecer cerebral.

 

Ensina-nos e nos capacita ó Senhor: (...)Nada podereis fazer sem mim!

 

 

 Licença Creative Commons
O trabalho Adormecer cerebral de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

 


Publicado por EstherRogessi em 25/10/2008 às 22h17
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
14/10/2008 16h27
NÃO TEMAS A NOITE

 

A noite é feita de momentos,durante os quais,os notívagos - como eu -,têm a oportunidade de meditar, sobre os erros do dia findo... Crendo, não mais repeti-los... Há sempre esperança ao alvorecer!

 

Licença Creative Commons
O trabalho Não temas à noite de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
 


Publicado por EstherRogessi em 14/10/2008 às 16h27
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 1 de 3 1 2 3 [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"O ARTISTA CRIA NÃO SI APROPRIA" RESPEITE O DIREITO AUTORAL LEI 9.610/98