Quando descobri o que sou para Deus, a opinião da oposição a meu respeito, perdeu o efeito;quando me conscientizei do que Deus é para mim, dispensei intermediários...

EstherRogessi Estruturando Vida Através das Letras

"Há sempre uma razão de ser em cada amanhecer".

Meu Diário
09/10/2008 01h19
O PODER DO PERDÃO

 

 

( Mt 6:14 )  Porque, se perdoardes aos homens as  suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;  se porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai não vos perdoará as vossas ofensas.

Quantos de nós guardamos mágoas, rancores e até ódio no coração. Prosseguimos orando o Pai Nosso, sem prestarmos a devida atenção, em um ponto de total relevância que, o Senhor, nosso Deus, nos adverte nesta oração, a única que Ele nos ensinou.

Humanamente falando, somos  falhos e estamos em busca do aperfeiçoamento em Cristo. A Bíblia diz: “Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, a medida da estatura completa de Cristo” ( Ef 4:13)

Para que possamos chegar a essa estatura, temos que exercer e praticar o perdão, sem o qual, segundo as Sagradas Escrituras, não poderemos obtê-lo de Deus,  sobre as nossas falhas, pois, o que não perdoa, não pode ser perdoado.

As mágoas ressecam os ossos e é impedimento das bênçãos de Deus, sobre as nossas vidas, mesmo as nossas orações, não chegarão a Deus, se o nosso coração estiver magoado.

Procuremos seguir a Cristo.Lembremos-nos do Seu caráter perdoador.Quando na cruz, prestes a morrer, disse: “Pai, perdoa-os, pois, não sabem o que fazem.”

Que possamos ter o Espírito perdoador do Senhor nosso Deus!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Publicado por EstherRogessi em 09/10/2008 às 01h19
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
09/10/2008 01h17
PEDAÇOS DE MIM

 

Parece que foi ontem...Vivas lembranças de um passado distante, que está bem presente, em mim.Pequeníssimas coisas; acontecimentos em família, que o tempo não apagou.

Retratos de minha vida - sou álbum vivo,  pedaços de mim...

Minha primeira cartilha colorida... Com animais e nomes em letras garrafais; meu primeiro talher... Presente de meu pai.

Eu, tão criança, lembranças que não esqueço, jamais! Minha primeira professora, ah! Quantas lembranças boas...O verão, em que papai nos levou à casa de praia - alugada -, em  São José da Coroa  Grande.Lá, ficamos um mês inteiro;  a árvore, da qual, tirávamos flores, e as emendávamos, umas nas outras, fazendo colares  havaianos... Quanta saudade!

Os meus avós  maternos...  

A minha  avó, na cozinha fazendo cocadas... e, eu pertinho, ansiando pelas sobras ainda quentes, que ela tirava da tábua, e me dava, eu, comia deliciando-me... Que saudades!

Fico meditando... vejo, o quão importante, é na vida de uma criança, todo o dia a dia, em família... Nada é pequeno, ou sem importância. Os pequeníssimos acontecimentos  contam,quer sejam  bons,  ou que não sejam.

O tempo é implacável! Não podemos detê-lo,ou fazê-lo retroceder.

Ah! Se eu  pudesse voltar o tempo... Com certeza, cuidaria para que os meus filhos, guardassem  em suas mentes, quadros muito mais belos...

Por experiências próprias, hoje, sei... Somos álbuns vivos. Cada fato  faz, a  diferença  na revelação da foto!  

 

Licença Creative Commons
O trabalho Pedaços de mim de EstherRogessi foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.


Publicado por EstherRogessi em 09/10/2008 às 01h17
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
07/10/2008 18h23
Amor Único

Aproxima-se o final do ano, mais um ano que está sendo findo... Sem que eu te veja, ou sequer, saiba algo de te. Durante anos, vi chegar natais, e tantos outros festejos, e feriados, sem que eu pudesse ver-te. Estive em tantos lugares, e , a cada um deles, levei-te comigo...nas viagens, bem ao meu lado, coxa à coxa no carro, longos percursos  fiz,  conversando baixinho contigo.

E, tu... Sempre mudo - melhor assim - essa é a forma perfeita  de ouvires tudo sem contestar.

Quantas vezes no trânsito, os meus olhos buscavam ansiosos encontrar-te, outras tantas, num  repente,surgias tão verdadeiro, tão forte...que, eu apertava a fronte, querendo deletar-te.Apagar da memória a quem mais quero... É que,  se não posso ter-te, melhor não ver-te.

Quanta coisa acontece num momento... de repente... Quantas coisas aconteceram, nestes anos... Fatos marcantes, boas surpresas, porém, passageiras... Muito passageiras... E, mesmo assim, confesso... Nada é realmente satisfatório, sem que, estejas ao meu lado.

Por que será que as coisas  que nos faz feliz, são sempre muito breves? E ainda... por quê as coisas dolorosas permanecem ? Estão sempre presentes, que queiramos ou não!

Por que absorvemos mais a dor? E, quando ao longo do tempo essa passa, em seu lugar fica o amargor? Mesmo que sutil.

Estás tão perto, porém, o imenso amor que por te sinto, não é maior, que o respeito e a dignidade, que tenho por mim mesma... Não  irei a te! Se Deus, estiver nesse amor, Ele te colocará a minha frente, no tempo e na hora Dele... Já fiz a minha parte, agora cabe a Deus!

Sei e creio, que há coisas que o homem faz, e , há coisas que só Deus, pode  fazer! Se Deus, não fizer... se não mais nos encontrarmos, jamais estarei só... Estarás sempre comigo, afinal, ninguém morre de amor, vive-se por ele!

 

06/10/08

EstherRogessi


Publicado por EstherRogessi em 07/10/2008 às 18h23
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 3 de 3 1 2 3 [«anterior]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"O ARTISTA CRIA NÃO SI APROPRIA" RESPEITE O DIREITO AUTORAL LEI 9.610/98