Quando descobri o que sou para Deus, a opinião da oposição a meu respeito, perdeu o efeito;quando me conscientizei do que Deus é para mim, dispensei intermediários...

EstherRogessi Estruturando Vida Através das Letras

"Há sempre uma razão de ser em cada amanhecer".

Textos

Há momentos que é melhor calar
 
 
 
          Naquela linda manhã senti saudade imensa de um casal amigo. Resolvi visita-los...
Linda casa! Ensolarada, aconchegante, organizada, e  limpa.
Estava explícito: A senhora da casa era uma mulher virtuosa... O lugar transmitia imensa paz.
Adornado por um lindo e impecável jardim, visitado por borboletas, beija-flores e outros voadores, que nos presenteava com bailados divinos e iguais cânticos.
No aconchegante terraço, esvoaçava lenta e graciosamente as rendas  laterais da bela rede, convite descanso.
          Fui recebida com o mesmo amor e carinho, que me conduziu àquele encontro.
Na parte de trás, no quintal da casa, encima de uma mesa de ferro, adaptação de uma antiga grade protetora de ar condicionado, um fogareiro de barro cozinhava o almoço. A fumaça da lenha me remeteu aos cozinhados que eu fazia, quando criança, com as minhas amiguinhas da vizinhança, na cidade de Palmares/PE, à beira do Rio Una.
          Comumente, usa-se carvão, para cozinhar em fogareiro de barro, e lenha, para fogão à lenha. No chão,  pedaços de madeira, cortados  com a serra elétrica... Pouco menores que a circunferência do fogareiro de barro, aguardavam a hora do sacrifício. À medida que o fogo os consumia, mais pedaços eram colocados. O vento, constante, embaixo do pé de manga fazia do fogareiro um consumidor voraz.
          O galeto que estava assando, derretia a sua gordura sobre o fogo, espalhando agradável cheiro no ar. 
           Não me demorei, para o almoço, só o bastante para matar a saudade.  A agradável conversa regada com  boas gargalhadas, sem preocupação com etiqueta, pois, não as tolero, nem mesmo em roupas, divertiu-me!
         Passado bom tempo, daquela boa visita, soube que aquele foi um pic-nic forçado... O casal amigo, aposentados, estava em situação financeira difícil; naquele dia, não tinham como comprar o gás, tampouco o carvão... Assim, cortaram da madeira que tinham no quintal, para a preparação  da refeição... Sem perder à “classe”, transformaram o infortúnio, em uma situação agradabilíssima... Assim, foi para mim! Faltou-lhes dinheiro, abundou-lhes sorrisos, bom-humor, integridade e sabedoria: "Há momentos na vida que se falarmos, a nossa dor não cessa; e, calando-nos, qual será o nosso alívio"? (Jó 16:6) Bíblia Sagrada.
 
Recife, 29/08/2017.
Às 11h27mn.

       
EstherRogessi
Enviado por EstherRogessi em 29/08/2017
Alterado em 20/09/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"O ARTISTA CRIA NÃO SI APROPRIA" RESPEITE O DIREITO AUTORAL LEI 9.610/98