Quando descobri o que sou para Deus, a opinião da oposição a meu respeito, perdeu o efeito;quando me conscientizei do que Deus é para mim, dispensei intermediários...

EstherRogessi Estruturando Vida Através das Letras

"Há sempre uma razão de ser em cada amanhecer".

Textos


Meditemos sobre o  (Sl 3:3)
 
Mas tu Senhor, és o meu escudo, a minha glória e o que exalta a minha cabeça.
O rei Davi estava passando por momentos muito difíceis; momentos de perseguição voraz. Porém, nesse momento de tribulação e tamanha adversidade buscou ao único que poderia livrá-lo das mãos dos seus inimigos.
Disse Davi: Mas tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória e o que exalta a minha cabeça.
Ele colocou diante de Deus, que a sua fé e confiança era no Deus Todo-poderoso. Tinha plena convicção de que poderia contar com a proteção divina, naquele momento crucial, decisivo e difícil, como não poderia haver outro.
E, bendito seja o homem, cuja confiança, esperança e fé são direcionadas e postas no único Deus,  Todo-Poderoso, invisível, mas, totalmente real. Só Ele poderia livrar a Davi, daquele perseguidor cruel. A convicção plena que o rei Davi tinha de que Deus era o seu escudo e o fato de ele exercer, sempre, a sua fé o levou à vitória.
Nos momentos mais difíceis de sua vida, Davi depositou à sua confiança e fé em Deus. Lembremos, de quando o Senhor perguntou a Davi: Queres o julgamento dos homens ou de Deus? Respondeu-Lhe Davi: “Senhor, prefiro cair nas tuas mãos, porque os homens  são sem misericórdia.”
Quando se busca a Deus com humildade, sinceridade e ‘verdade, ’ se encontra. Quer nos momentos de dor, perseguição, caos ou alegria.  Deus estará, sempre, presente!
O rei Davi tinha, ainda, a convicção de que Deus era à sua glória.
O (Sl 3: 3) Traz em si, de forma implícita, três formas da ação poderosa do Senhor Deus, na vida de Davi: Livramento, glória ( subtendida como honra) e exaltação.
Deus nos permite passar por momentos difíceis para que possamos recorrer a Ele, e reconhecer o seu ‘livramento’ , também para que através da tribulação possamos aprender a lidar com o inevitável, fortalecendo a nossa fé.
Davi conheceu o caos e os livramentos de Deus; conheceu e viveu em ‘glória’. Foi rei, porque Deus o glorificou, o honrou e era com ele. Não confiou em homens, tampouco no poder que os homens pudessem lhe proporcionar; era convicto de que chegou aonde chegou, porque Deus o conduziu, o capacitou. A honra que o Senhor Deus lhe concedeu ‘exaltou à sua cabeça’.
Situações indesejáveis sobrevieram a Davi... Os nãos que ouviu, algumas vezes, em sua vida, o virar de costas, dos  julgados ‘amigos’, o menosprezo de alguns, arrogância e falsa superioridade, o abandono, de quem depositou confiança.
O livro de Jeremias, capítulo 17:5, diz: “Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor.”
Porém, há sempre exceção. Há homens confiáveis. Mas, não nos esqueçamos de depositarmos à  nossa confiança no Deus unigênito do Pai.
Que possamos seguir o exemplo do rei Davi, nos dolorosos momentos que possam nos sobrevir: Perseguição, o virar de costas, e os nãos recebidos, dos que julgávamos amigos.  Voltemos à nossa confiança, fé e esperança para o único que se faz escudo, que é a nossa glória e exalta a nossa cabeça.
Que possamos meditar sobre essa Palavra e que Deus esteja e seja, sempre, conosco!
 
Texto IMPFAV-PE
Bpª Rogessi de A. Mendes
Recife, 12/04/2018.
Às 09:58
EstherRogessi
Enviado por EstherRogessi em 13/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"O ARTISTA CRIA NÃO SI APROPRIA" RESPEITE O DIREITO AUTORAL LEI 9.610/98